90

Cristo, Nossa Esperança
29/10/2017

Texto Base: Lucas 8.43-48

Uma mulher que sofria há muitos anos por causa de uma enfermidade, e por isso, vivia à margem, ou seja, sem direito de viver com dignidade junto às pessoas que ela amava, como família e amigos. Nós podemos aprender com esta mulher, que não se deu por vencida por causa de sua enfermidade e pela indiferença da sociedade em que vivia: “... Certa mulher que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia, e a quem ninguém tinha podido curar [e que gastara com os médicos todos os seus haveres]. Podemos perceber que em sua busca pela cura havia esperança, ou seja, uma expectativa por uma vida de qualidade. E foi esta esperança que a levou agir com fé. E não estamos falando de uma esperança teórica, estática, que visa um futuro, mas uma esperança que a fez buscar em Cristo a cura para a sua enfermidade.

Sendo assim, podemos aprender que não existe esperança sem fé em Cristo Jesus, que é a nossa verdadeira Esperança. Então devemos imitá-la. Pois Cristo é a nossa esperança, sendo assim, não devemos colocar nossos olhos nas lutas, nas necessidades, nas tribulações, enfermidades, ou mesmo na sociedade hostil que vivemos. Devemos ter uma mente cheia de esperança, que nos leve a viver uma vida cotidiana, movida pela fé. Pois nós temos que confiar em Cristo que é nossa esperança. E devemos agir com fé incondicionalmente.

Desta forma, suportaremos, superaremos e venceremos toda e qualquer barreira em nossas vidas, podendo seguir ouvindo do Senhor: “Então lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz”.

(Marinilsa Santos é missionária na Congregação em Mata Grande)